Descontrole financeiro, o que fazer para corrigir isso?

O descontrole financeiro é, sem dúvida, um problema que faz com que diversas pessoas acabam perdendo possibilidades empresariais e, mais do que isso, também pessoais.

Descontrole financeiro

Isso porque, quando se pensa na questão financeira, muitas pessoas acreditam que ela é só o supérfluo, mas não é.

O lado financeiro é a base de tudo na vida das pessoas, uma vez que, sem ele não é possível fazer absolutamente nada no mundo atual.

Tudo tem um custo, baixo ou alto, mas tem. E, devido a essa possibilidade de gastar o dinheiro que se ganha ou ainda, o dinheiro que não se tem, é possível acabar se descontrolando e gastando mais do que devia.

Quando isso ocorre, diversos problemas começam a ser comuns, como entrar em um mundo de dívidas que parecem não ter mais fim e acabar vivendo apenas para pagá-las.

Ou ainda pior do que isso, nem conseguir quitá-las e ter o nome negativado, o que prejudicaria não apenas o nome da pessoa, mas a impossibilitaria de muitas coisas, como abrir um negócio, por exemplo.

Mas, existem diversas formas de evitar ou se não for possível, pelo menos amenizar esse descontrole.

Entenda a situação

Esse item parece bobo, mas admitir que há um descontrole financeiro é o primeiro passo para reverter essa situação.

Isso porque, quem não admite, dificilmente consegue fazer algo para melhorar, uma vez que não identificou o motivo principal de mudança.

Para que os resultados aconteçam, é preciso saber o quanto esse descontrole financeiro prejudica tudo em volta, uma vez que, como já citado, todas as ações feitas giram em torno do dinheiro.

Nessa hora muitas pessoas podem dizer: mas eu não dependo do dinheiro, eu gosto de viajar, por exemplo. Se a pessoa gosta e viaja, ela precisará de dinheiro para abastecer seu carro (alugá-lo também teve um custo).

Todas as refeições feitas durante o passeio, assim como hospedagem, se houver, não serão gratuitos. Portanto, admitir que se gasta mais do que se ganha, se este for o caso, é o passo inicial para melhoria nesse sentido.

Elabore um controle financeiro

Esse controle pode ser feito manualmente ou ainda no computador. Quanto mais detalhes você conseguir incluir neles, quando o assunto são suas entradas e saídas, mais chances você terá de ter sucesso nas suas finanças.

Você pode elaborar através de planilhas, por exemplo. Nelas, incluídas as suas despesas, baixas, médias, altas etc.

Assim, há como você visualizar diversos gastos que talvez antes nem tinha se dado conta de que estava tendo. Seja o mais específico possível, assim você conseguirá ter uma planilha real e não fictícia.

De nada adianta mentir para si mesmo e colocar valores falsos nas suas despesas, uma vez que isso só fará você mesmo não conseguir evoluir quando o assunto é melhorar financeiramente.

Se julgar necessário, dentro desse controle você pode criar, por exemplo, um orçamento padrão do que realmente pode e deve gastar, com os itens que realmente você necessita.

Assim, fica muito mais fácil conseguir controlar seus gastos. Faça lembretes de pagamentos para não se esquecer de fazê-los e prejudicar-se com juros.

Lembre também de inserir em seu planejamento a data do mês que recebe, para que as datas dos vencimentos das contas sejam devidamente planejadas.

Evite ao máximo utilizar o cheque especial, devido aos juros extremamente altos e, se possuir cartão de crédito, cuide com os atrasos, que podem gerar um valor absurdo na hora do pagamento.

Ter uma reserva financeira também se torna sempre a saída, uma vez que, no momento em que você se apertar, esse valor estará disponível. Porém, lembre-se de sempre repor essa reserva, se não ela só estará disponível uma vez.

Entradas e saídas X Despesas fixas e variáveis

Quando se pensa em mudar as questões financeiras, poucas pessoas entendem que, controlar as entradas e saídas já é mais do que a solução para esse caso.

Isso porque, ao se entender quanto dinheiro se tem e quanto se pode gastar, tudo é facilitado.

Além disso, existem despesas específicas, divididas entre fixas e variáveis. As fixas são aquelas como internet, água, luz etc. Elas vão existir todos os meses, sem exceção.

O que vai mudar, talvez, seja o valor por conta do consumo, mas estarão sempre presentes.

Já as variáveis são as diferentes de mês para mês. Se esse mês for comprado um tênis, por exemplo, possivelmente no outro mês outro tênis não estará entre as despesas daquele mês.

Concluindo

Assim, com base nas despesas fixas, é possível calcular o quanto você gastará mensalmente e traçar uma meta, um percentual da sua renda para fazer um fundo de reserva.

Basta que se entenda que, o descontrole financeiro é mais comum do que se pensa, porém, permitir que ele se estenda e faça parte da sua rotina anualmente, lhe trará consequências para o resto de sua vida.

Mantendo as suas finanças em dia, você conseguirá conquistar todos os seus objetivos, sejam eles quais forem.

Espero que tenha gostado do artigo de hoje e lembre-se que, as finanças pessoais são bem parecidas com as finanças empresariais… Precisando de ajuda com as finanças da sua empresa, busque Administrar Online.

Até breve!

Deixe as rotinas administrativas de sua empresa com o nosso time de especialista e foque sua energia para o que realmente importa. Dê o Primeiro Passo para ter uma empresa de Sucesso, sua empresa precisa de você!

[short-btnpost]Conheça nossos Planos[/short-btnpost]

Gostou? Entre em contato agora via Whatsapp!