Gestão Financeira para empresa de serviço

3 dicas de Gestão Financeira para empresas de serviço

Reduzir custos, aumentar lucros e crescer cada vez mais. Esses objetivos só podem ser alcançados com uma gestão financeira eficiente.

Sem o cuidado necessário com as finanças, a maior parte das empresas não consegue equilibrar entradas e saídas e acaba endividadas ou, na pior das hipóteses, vai à falência.

Apenas para se ter uma ideia, em dezembro de 2019, mais de 6 milhões de empresas brasileiras estavam endividadas, segundo a Serasa Experian. As prestadoras de serviços eram as que se encontravam em pior condição, representando cerca de 50% dos inadimplentes.

Isso se dá porque a contabilidade de custos na área de serviços é mais complexa do que no comércio de produtos, envolvendo fatores como horas de trabalho e custos de manutenção, que representam uma variação de receita maior.

Pensando em ajudar você a fugir dessas estatísticas e melhorar o gerenciamento do seu empreendimento, revelamos aqui 3 dicas de gestão financeira para empresas de serviços. Vamos lá?

Não misture suas finanças pessoais com as da empresa

É muito comum, principalmente em pequenos negócios, que os empresários peguem determinadas quantias do caixa para utilizar em gastos pessoais. Na maior parte das vezes, essa atitude é realizada como um “empréstimo”, em que há a intenção de se devolver o valor.

No entanto, não se recomenda que essa mistura entre o dinheiro pessoal e da empresa seja feita em nenhuma circunstância, já que dificulta o controle do fluxo de caixa. O erro é considerado grave e, muitas vezes, é responsável até pela falência de empresas menos preparadas.

Por isso, o mais indicado é que os gestores e proprietários da empresa tenham um salário fixo mensal previamente determinado e jamais utilizem o caixa do negócio como um banco para empréstimos.

Afinal, o controle das entradas e saídas é parte fundamental da gestão financeira, como mostraremos a seguir.

Controle o fluxo de caixa

Para uma boa gestão financeira, é essencial saber exatamente o valor que está sendo gasto em cada área da empresa. Isso envolve desde custos fixos, como salários e contas de água e luz, até variáveis, tais como manutenção de equipamentos ou contratação de serviços terceirizados.

Também é importante ter controle de todo dinheiro que entra na empresa, assim como dos contratos em vigência, estando atento a prazos, valores e obrigações contratuais.

Ter todos os custos envolvidos no negócio registrados de forma organizada é uma das melhores ferramentas para o cuidado com a saúde financeira da empresa, já que permite o controle e a avaliação desses gastos e, consequentemente, a realização de um planejamento mais efetivo para a empresa.

É possível, por exemplo, perceber quais custos podem ser reduzidos ou prever a demanda dos próximos meses, com base no histórico do empreendimento.

Planeje-se e use a tecnologia a seu favor

Atualmente, olhar para o faturamento de um negócio já não é mais suficiente para avaliar a sua situação. É necessário estudar o mercado e analisar mensalmente o desempenho financeiro da empresa, identificando o que está dando certo e o que é necessário mudar.

Mas, no meio de tantas tarefas diárias de sua empresa, pode ser que não sobre muito tempo para executar as atividades financeiras com tanto cuidado. Por isso, vale a pena investir na terceirização do financeiro.

A Administrar Online oferece esse serviço para micro e pequenas empresas do setor de serviços, gerando, via internet, informações confiáveis e em tempo hábil para auxiliá-lo na tomada de decisões e no alcance dos melhores resultados possíveis. Assim, você poderá fazer a gestão financeira da sua empresa com muito mais eficiência.